Segunda-feira, 5 de Setembro de 2016

segunda-feira

O miúdo mordeu o lábio e tirou um bife ao polegar, o que provocou sangue que ele lambeu com sofreguidão. A dentista sorriu-lhe e ele foi incapaz. A coisa recomeçou. A mulher, sentada na cadeira, a ver o filho de boca aberta antecipou o ataque de mau humor, a grande desgraça, aquele gesto medonho de bufar e encolher os ombros, um manual de expressão corporal hostil que, obviamente, é destinado a ela e apenas a ela. Ser mãe é isto. Também é isto, reconsiderou vendo a seringa aproximar-se da boca do filho. Fechou os olhos. Dois sisos. Faltam outros dois. Daqui a duas semanas estarão de volta. A mulher suspira. O dedo sangra abundamente e há um pingo no chão. Ninguém repara.

publicado por Patrícia Reis às 16:26
link do post | comentar

por este mundo acima_

Por este mundo acima

pesquisar neste blog_

 

arquivos_

Os Livros_

Clique na imagem

para comprar o livro.




















subscrever feeds